banner temporário
Carnaval

Governo reforça cuidados com a saúde no Carnaval

A ação tem o objetivo de estimular o uso do preservativo como forma de prevenção

20/02/2020 06h00
Por: Redação
17
Ações de conscientização sobre prevenção das ISTs serão desenvolvidas junto aos foliões, em parceria com blocos de rua - Foto: Divulgação
Ações de conscientização sobre prevenção das ISTs serão desenvolvidas junto aos foliões, em parceria com blocos de rua - Foto: Divulgação

O Carnaval chegou e, antes de sair de casa para curtir a folia, é importante ter cuidado com a saúde e utilizar camisinha em todas as relações sexuais para a prevenção de HIV/Aids, hepatites, sífilis, além de outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs). Embora os cuidados devam ocorrer durante todo o ano, é neste período que eles precisam ser intensificados. Para reforçar a prevenção, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) distribuirá mais de oito milhões de preservativos em todo o estado durante as festas.

Além disso, para conscientizar os foliões, a SES-MG também lançou a campanha de prevenção à Aids e às ISTs com o tema: “Camisinha. Em qualquer bloco, ela veste bem”.  A ação tem o objetivo de estimular o uso do preservativo como forma de prevenção às infecções sexualmente transmissíveis.

Em parceria com os blocos de carnaval Bartucada; Então, Brilha; Baianas Ozadas; Baianeiros; e Beiço do Wando serão desenvolvidas ações de sensibilização dos foliões, incluindo distribuição de materiais informativos impressos, inspirados nos blocos. 

A coordenadora de IST, Aids e Hepatites Virais da SES-MG, Mayara Marques, reforça que a preocupação deve existir sempre, mas, nesse período aumentam os riscos de exposição às infecções sexualmente transmissíveis.

“Por ser um evento de grande relevância em quantitativo de pessoas, o Carnaval se torna uma ocasião em que há um alto consumo de álcool, o que eleva o risco das pessoas terem relação sexual desprotegidas”, afirma.

Além do uso do preservativo, que é o método mais eficaz na prevenção, existem outros cuidados disponíveis à população. A Profilaxia Pós-Exposição (PEP), que consiste no uso de medicamentos após se expor ao vírus, e a Profilaxia Pré-Exposição (PrEP), que abrange o uso de remédios como forma de prevenção ao HIV.

“É importante realizar o teste rápido como forma de conhecimento do estado sorológico. Ele proporciona diagnóstico e tratamento precoce, importantes para a qualidade de vida”, lembra Mayara.

Ele1 - Criar site de notícias