Sábado, 12 de Junho de 2021
(34) 99869-4433
Brasil Brasil

Bolsonaro espera 300 mil motos em SP e ironiza ameaça de João Doria

Em conversa com apoiadores, presidente também defendeu o tratamento precoce e desafiou apoiador que elogiou vacinas

11/06/2021 09h05
3
Por: Redação Fonte: R7
Bolsonaro questionou apoiador que elogiou vacinas - (Foto: Youtube / Reprodução)
Bolsonaro questionou apoiador que elogiou vacinas - (Foto: Youtube / Reprodução)

Em conversa com apoiadores e parte da imprensa no início da manhã desta sexta-feira (11), o presidente Jair Bolsonaro ironizou a ameaça de multa feita pelo governador de São Paulo, João Doria (PSDB), caso ele participe do encontro de motociclistas marcado para sábado (12), na capital paulista.

Bolsonaro fez questão de dizer que ele não estava organizando o passeio e seria apenas um convidado. "Deve ter umas 300 mil motos para mais. Com isso, se colocar numa pista tripla dá uns dez quilômetros", estimou.

Quando um de seus eleitores comentou que Doria ameaça multá-lo caso fique sem máscara nas ruas paulistas, ironizou: "Quem é o governador de São Paulo? Não sei. Quem é? Desconheço. É dono de São Paulo agora? Virou dono, doninho lá? Virou doninho de São Paulo? 'Aaai, que eu multo', é assim o negócio?"

Bolsonaro lembrou que pediu ontem ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, um estudo para saber se quem já foi infectado e tomou vacina precisa mesmo usar máscara.

"Quem vai deciir é ele (Queiroga)", afirmou, para logo em seguida emendar: "Mas quem vai decidir na vedade é governador e prefeito, segundo determinou o Supremo."

O presidente voltou a defender o tratamento precoce e minimizou a importância das vacinas, chegando a se incomodar com um apoiador que elogiou os imunizantes.

Bolsonaro argumentava que havia indícios de que o tratamento precoce reduziu o número de mortes por covid no Brasil, mesmo sem a comprovação científica da eficácia dos remédios.

Foi quando perguntou aos apoiadores se sabiam dizer se algum medicamento tinha comprovação científica contra a covid.

Um deles, solícito, respondeu: - "Só a vacina, né?".

Bolsonaro devolveu: - "Você é jornalista, hein. Tá comprovado cientificamente? Vou perguntar para você."

- Mas de muito tempo, né, presidente? - tentou, sem graça, o rapaz. 

- Que vacina? Tá comprovada cientificamente? - insistiu Bolsonaro.

- Os números de mortos baixaram. Os números de internações baixaram em países que estão mais ... Não? 

- Eu não vou discutir contigo isso aí, tá certo? Está comprovado cientificamente ou as vacinas são experimentais ainda? A resposta é simples: está em jogo é vida aqui

Bolsonaro perguntou então se a hidroxicloroquina e a ivermectina tinham matado alguém até hoje e afirmou que qualquer outro remédio tem mais efeito colaterais que esses prescritos para o tratamento precoce de covid-19.

Ele1 - Criar site de notícias